Pratos principais

Nesta seção reúno receitas diversas para serem usadas como prato principal, todas ao meu estilo de mãe, mulher, profissional, isto é, rápidas, práticas e muito saborosas.

A fim de manter o meu vegetarianismo em desenvolvimento, abuso de grãos, sementes e proteínas vegetais em geral. No momento estou totalmente apaixonada pela quinua! Já fiz até cookie de quinua com aveia! Também uso queijos (devido à alta quantidade de calorias, dou preferência aos queijos mais brancos e menos calóricos, como a ricota) e derivados do leite em geral (sempre prefiro usar iogurte natural do que leite).

 

LISTA DE RECEITAS DE PRATOS PRINCIPAIS:

 

REFEIÇÕES SAUDÁVEIS

Algumas formas de deixar as suas refeições mais saudáveis e nutritivas incluem dentre outras coisas a diminuição dos produtos processados, como enlatados em geral, comidas prontas cheias de conservantes, corantes e acidulantes e a substituição dos carboidratos simples pelos complexos.

Isso inclui a troca por exemplo, de macarrão comum pela versão integral, do arroz branco pelo integral, da farinha de trigo comum por farinhas sem glúten ou integrais.

A adição de alimentos ricos em fibras também contribui para a melhora da digestão em geral e para diminuição do índice glicêmico dos alimentos, resultando em menos insulina liberada no sangue.

De acordo com a opinião de muitos médicos e nutricionistas, quanto mais pudermos voltar a usar a receitas que nossos avós faziam, melhor. Na época deles quase não havia alimentos processados, por isso usavam uma grande quantidade de produtos frescos, cheios de nutrientes essenciais ao nosso corpo.

O ideal seria que nossa alimentação tivesse o máximo de ingredientes naturais, isto é, mais verduras, frutas, legumes, grãos. Há até pessoas que seguem uma dieta com o lema, ‘se nasce do solo eu como, se não nasce, não como’.

Mas como adaptar tudo isso à vida corrida, à preocupação com a carreira e com o futuro, à falta de tempo para cuidar de si mesmo no dia a dia? Aí entram minhas receitas, onde procuro melhorar a qualidade nutritiva, mantendo um paladar que agrade a crianças e adultos.

Na minha opinião, se você cresceu comendo pão francês fresco com manteiga e todo tipo de pão, pão de queijo para o lanche, um prato de arroz enorme com acompanhamentos para o almoço, sobremesa todo dia, rosquinha no lanche da noite, não será uma tarefa fácil mudar tudo isso.

A chave é uma só: MOTIVAÇÃO!

Ninguém pode te força a comer o que não quer e ninguém muda hábitos se não estiver mentalmente e emocionalmente pronta para isso. Outra coisa que ajuda é se informar. Nosso cérebro absorve informações, mesmo que seja a nível inconsciente, e acredito que isso facilite as mudanças. Leia, pesquise, converse com quem entende do assunto, inspire-se.

Mais um fator a ser considerado é que comida é sinônimo de prazer para a grande maioria das pessoas. Para que sua alimentação fique mais saudável e para que possa manter a mudança a longo prazo, será preciso encontrar gostos e sabores que te agradam e que façam bem ao seu corpo também. Assim, aquela sensação de prazer associada à comida não irá desaparecer completamente.

Veja algumas observações para saber se sua alimentação está fazendo bem ao seu corpo:

– manutenção do peso

– energia no dia a dia, bom humor e ânimo

– pele, cabelo e unhas saudáveis

– ausência de sintomas de doenças

– funcionamento fisiológico normal do corpo, boa digestão, boas noites de sono.

Deixo bem claro que este texto expressa minha opinião pessoal.

Deixe um comentário